Planejamento

Por Edison Miyada

Planejar é a função do Gestor onde ele pode resolver com antecedência problemas, investimentos ou rumos a serem seguidos, é um processo permanente e contínuo e voltado para futuro, sistêmico, interativo, interage dinamicamente com as demais áreas. Onde são gerados metas, objetivos bem definidos.

Muitos planejamentos mesmo que bem organizados são frustrados por oscilações que podem ocorrer em um curto espaço de tempo no mercado de atuação de uma empresa, seu acompanhamento tem que ser constante para suas devidas correções e comparações entre planejado X realizado, isso dará uma visão para o Gestor de onde ele está e para onde está indo, análise de índices de performance do plano de ação executado.

No nível corporativo, a formulação do planejar refere-se à definição, avaliação e seleção de áreas de negócio nas quais a organização irá concorrer e a ênfase que cada área deverá receber. Neste nível, a questão fundamental é a alocação de recursos entre as áreas de negócio da organização, segundo os critérios de atratividade e posição competitiva de cada uma dessas áreas, e o planejamento se faz predominantemente voltado para o crescimento e a permanência (sobrevivência) da empresa.

plan_um

O planejamento é necessário que a empresa tenha sua missão e valores claramente definidos.

*Estabelecer metas da empresa (para orientar as atividades)

*Analisar o ambiente (cenário econômico, mercado, cenário competitivo, regulamentos, ameaças)

*Considerar os recursos da empresa (pessoas, produtos e capacidade produtiva)

*Identificar ações que irão levar a empresa até suas metas

*Executar ações e monitorar o processo (a empresa faz o plano acontecer)

Ação que resulta em um ponto aonde se quer chegar, meta é indicativo de resultado, intenções gerais, meta também pode ser usada como um “impulsionador”, ou seja, uma empresa estabelece que em três anos ser um dos maiores fornecedores de serviço de TI no País, e/ou que até o final do próximo ano elevar em 15% os lucros da organização.

Como mencionei acima o planejamento permite que tenhamos metas claras;

Metas podem ter seu foco voltado para…

1) Lucratividade

2) Crescimento de vendas

3) Aumento de participação de mercado (Market share)

4) Contenção de riscos (operacionais)

5) Inovação / Reputação no mercado

Para se estabelecer metas é preciso…

1) Definir o negócio amplamente

2) As metas precisam ser mensuráveis (limitadas no tempo, ou seja, estabelecer um período para que as metas sejam alcançadas)

Analisar o ambiente da empresa…

É preciso identificar as formas macro ambientais:

Demográficas

Econômicas

Tecnológicas

Políticas

Legais

Sociais e

Culturais

É preciso identificar também os atores micro ambientais importantes:

Consumidores

Concorrentes

Canais de distribuição e

Fornecedores…

Estes afetam a habilidade de se obter lucro, por isso a organização deve estar sempre apta para rastrear tendências e desenvolvimentos importantes, com isso a gerência precisa identificar as oportunidades e ameaças associadas e somente a partir daí a empresa poderá traçar suas estratégias,

***Análise PEST

***Matriz SWOT

***Modelo das cinco (5) forças de Porter

plan_dois

Planejar e controlar em um ambiente cada vez mais competitivo. Essas duas funções típicas do administrador se tornam ainda mais importantes para o fortalecimento e desenvolvimento de uma empresa. Do ponto de vista financeiro, essas atividades representam a possibilidade de garantir a sobrevivência do negócio no mercado, auxiliando também na resolução de questões como a sustentabilidade e a eficiência na aplicação de recursos. Para tanto, é preciso escolher com critério quais serão os indicadores a serem acompanhados e, principalmente, estabelecer um planejamento financeiro detalhado ainda no início das atividades. Dentre eles, um dos mais usados habitualmente são os fluxos de caixa e o budget. Planejamento financeiro: o norte de qualquer empresa Você sabia que um dos motivos que levam aproximadamente metade das empresas brasileiras a fecharem as portas em menos de três anos é a falta de planejamento financeiro? Os dados do IBGE são assustadores, e revelam a imaturidade do empresariado brasileiro com relação a essa questão. O planejamento é a essência de uma boa administração, critérios de controle e os planos de ação de uma empresa.

No entanto, nem sempre o fato de uma empresa estar lucrando é sinal de que ela está bem das pernas. O motivo é muito simples. Se o faturamento de uma organização é alto, no entanto, apesar de haver lucro, ele seja proporcionalmente baixo com relação ao faturamento, esse é um sinal de que estamos enfrentando um mercado de alto risco, ou, ainda, que estamos realizando custos demais que serão deduzidos do faturamento. Para saber exatamente como os recursos estão sendo aplicados e, desta forma, possuir uma compreensão maior a respeito da melhor forma de alocá-los, o empreendedor precisar apurar o seu budget / planejamento, para cada um de seus gastos e atividades. Basicamente, o budget tem como base o faturamento da empresa, analisando um item específico.

Um exemplo é o custo das mercadorias vendidas e os impostos, que são deduzidos diretamente das vendas (e, consequentemente, do faturamento). Ao fazer uma simples regra de três, onde temos o faturamento bruto que representa a totalidade de recursos financeiros gerados pela empresa (100%), e o orçamento de cada item, podemos descobrir exatamente qual percentual do faturamento determinado tipo de custo está trazendo para o empreendimento (saber o quanto do dinheiro vai para comissões, salários, custos fixos, dentre outros).plan_tres

plan_quatro

“ Se você quer ser bem sucedido, precisa ter dedicação total, buscar seu último limite e dar o melhor de si mesmo.”

 

Ramo de Negócios agradece Edison Miyada pela colaboração!

Dúvidas ou Sugestão para seu Ramo de Negócios? Entre em contato!

contato@ramodenegocios.com

Leave a Reply